Colmeia NewsPara alcançar o sucesso!

VAREJO DA MODA: 5 DICAS PARA VENDER MAIS – PARTE II

A gente já falou um pouco aqui sobre o varejo de moda e prometemos retomar esse assunto loguinho. Pois bem, promessa feita, promessa cumprida. Agora que você entendeu tudo sobre as tendências do mercado de varejo de moda e o conceito de fast fashion, que tal ler mais essas cinco dicas imperdíveis dadas por especialistas do Sebrae.

 

  1. INVISTA EM MARKETING E NAS REDES SOCIAIS

Divulgue sua marca. As mídias sociais atingem um público jovem e antenado em moda. Poste fotos, apresente novidades, personalize suas páginas e conquiste a atenção do seu futuro cliente. É assim que as pessoas vão ter interesse pela loja. Faça promoções que são a cara da clientela. Ofereça outros produtos e serviços ligados à moda e fisgue o comprador. Um total de 44% das pessoas que compram pela primeira vez em uma loja, por conta de uma promoção, tornam-se fieis à marca. Organize sua loja para que itens relacionados fiquem perto um do outro. Daí, o cliente lembra que aqueles produtos combinam e pode levar os dois.

 

  1. PROPORCIONE UMA EXPERIÊNCIA DE COMPRA AGRADÁVEL

O cartão de visitas da sua loja é a fachada. Deixe o seu nome em destaque e use a iluminação para expor a marca à noite. Isso aumenta as chances do local ser visto pelos clientes. E se a fachada causa a primeira impressão, é na vitrine que a venda começa a ser feita. Procure dar destaque às peças com maior procura e, caso haja uma novidade, ressalte-a já na vitrine. No interior da loja, o espaço deve ser agradável para o cliente. Separe um bom espaço para circulação e crie locais para descanso. A loja deve refletir a proposta da marca. Limpeza, iluminação adequada e decoração atrativa fazem o cliente se sentir em casa. Cartazes e sinalizações indicando mostruário, provadores e caixa são sempre bem-vindos. No entanto, cuidado com a quantidade de avisos. As sinalizações devem ser discretas e de acordo com a decoração da loja.

 

  1. PLANEJE A VITRINE

A vitrine pode contribuir com até 80% das vendas. O importante é mudar a vitrine toda semana, ou, no máximo, de 15 em 15 dias. Identifique seu público-alvo, fique de olho na concorrência e nas tendências do momento e desenvolva o projeto da vitrine. Uma boa ideia é contratar um designer para criar um modelo em 3D que permitirá visualizar como a vitrine ficará após sua conclusão. Calcule o quanto você irá gastar para comprar o material e montar a vitrine e avalie o projeto como um todo, reveja os elementos, preços e materiais. Se precisar, faça adequações.

 

4 – IDENTIFIQUE NICHOS

A moda plus size, ou GG, atende clientes que usam roupas acima do padrão convencional das lojas. Formado principalmente por mulheres, é um segmento exigente e sofisticado. Procure oferecer roupas caprichadas, que valorizem as curvas delas. Já a moda gestante, formada por um público restrito, também pode ser uma ótima oportunidade. Ofereça peças elegantes e confortáveis, que acompanhem as mudanças do corpo durante a gravidez. Um nicho bem abrangente é o de moda ecológica, formado por consumidores conscientes que buscam produtos feitos de materiais reciclados e orgânicos. Ainda no campo da sustentabilidade, a moda brechó é uma boa pedida. Seus clientes buscam peças exclusivas, a preços acessíveis e que são reaproveitadas.

 

5 – FAÇA UM MIX DE MODA ADEQUADO

É importante saber que o mix em uma loja pode ser dividido em três tipos: Mix de Produtos, Mix de Moda e Mix de Coleção. O Mix de Produto é definido como a variedade de peças oferecidas pela loja. Ele pode ser abrangente, se você quer ter várias linhas de produtos e vender outros itens além de roupas; pode ser extenso, se dentro de cada linha você tiver vários artigos disponíveis, ou pode ser profundo, caso você opte por oferecer vários tamanhos, cores e tecidos para um produto.
O Mix de Moda é definido de acordo com o ciclo de vida do produto. O básico é composto por peças com pouco diferencial inovador, mas que têm uma probabilidade de venda mais alta, como calças jeans e camisetas simples. Deve representar pelo menos 10% da coleção. O fashion é formado por modelos que seguem as tendências da estação e têm cores, cortes e tipos de tecido bem específicos. Esses produtos devem representar cerca de 70% do mix. O ciclo conceitual se compromete com tendências futuras. O apelo comercial não é o mais importante nesse caso, os produtos devem causar impacto e chamar a atenção do cliente.

O mix de coleção é definido pelos tipos de produtos, quantidade de peças por cada modelo, além da matéria-prima e os tamanhos oferecidos. Os tops, ou a parte de cima das roupas devem ser responsáveis por 50% do mostruário, enquanto os bottoms, a parte de baixo, compõem 25%.

 

Agora é com você. Invista em seu negócio e coloque em prática as nossas dicas.

 

Seja uma revendedora Colmeia

Se você quer um negócio lucrativo para trabalhar no conforto do seu lar, então revender Colmeia (compre aqui!) é uma excelente opção. A marca é a número 1 em moda jovem do Norte e Nordeste, com coleções atualizadas com as últimas tendências da moda e uma excelente aceitação pelo público feminino.

Para fazer parte do nosso time e se tornar uma de nossas revendedoras, você pode fazer seu cadastro pela internet e comprar todas as suas peças pelo nosso site. Isso é muito mais comodidade e tempo para você! Além disso, nas compras acima de R$1.000,00, você não paga o frete.

Confira nossa coleção e alcance sua independência financeira, basta clicar aqui!

Somos uma marca antenada com a moda com 24 anos de história pra contar. Nossa missão é oferecer aos nossos clientes o melhor do produto do mercado, mais fashion, com originalidade e variedade única.

Share:

Leave a reply

Que tal dar uma olhada em nossos últimos posts?

@modacolmeia

Siga-nos e fique por dentro de todas as novidades